Ficção de Polpa 3 – Comentários – 2ª parte

polpa3-350

Encerro, aqui, a leitura do Ficção de Polpa volume 3. Como já dito anteriormente, esta série me surpreendeu bastante. Autores com competências admiráveis, histórias surpreendentes. Torço para que lançamentos como esses sejam feitos mais vezes, por mais editoras. Que revelem autores novos, que nos tragam um lastro literário cada vez mais sólido e representativo. A Não Editora está de parabéns.

11- O corredor infinito – Fábio Fernandes

Com o perdão de Casimiro de Abreu; pelo enorme, pujante e supremo caralho de Chtulhu! Descubro agora que fluxos, fluxos, fluxos de trocadilhos, tocam a consciência literária, fazendo-se literatura. Esqueçam-se do resto, vamos trocadilhar e metaforizar até o cú do universo. Então encontraremos a morte.

12- Duas fábulas – Lancast Mota

Nenhuma coletânea de contos fantásticos poderia ficar sem uma ou duas fábulas para enriquecer as suas páginas.

13- Pelo alívio dos enfermos – Alessandro Garcia

Uma estonteante cornucópia de fatos, de pústulas e personagens. Tive que ler duas vezes para ter certeza de que uma terceira ainda faria bem.

14- Os seus novos sapatos – Marcelo Juchem

Cuidado ao acordarem! Antes de calçarem os sapatos, olhem bem para eles. Qualquer anomalia, corram! Sapatos famintos engolem dono dorminhoco.

15- Cricket Larson – Rafael Kasper

Um guarda-real confunde realidade com ficção. Narrativa muito bem conduzida. Um ótimo conto.

16- A vila das acácias – Silvio Pilau

Pais traumatizados pela morte do filho mudam-se para casarão de tia morta. Ao final, o protagonista não entende o assassinato que ocorreu. Nem eu. Nem ninguém entenderá. Que tal contratarmos um detetive médium para uma investigaçãozinha básica?

17- Todas as cobras – Emir Ross

Cobra engole homem adulto sem lhe triturar os ossos primeiro. Homem vive dentro da cobra, como Jonas na Baleia. Uma realidade fantástica. Uma imaginação surpreendente. Muito bom conto.

18- No meio da noite – Rodrigo Alfonso Figueira

Madrugada. Amigos ocultos num quarto temem perseguidores misteriosos. Fui implacavelmente arrastado por essa narrativa talentosa, numa correnteza insana e angustiante. Excelente conto.

19- Pelos dentes da baleia – Roberto de Sousa Causo

Indígenas querem explorar o grande-mar, arriscando conquistas numa nau construída sobre os ossos de uma baleia-mãe. Belíssimo conto. Narrativa primorosa.

20- Um insalubre sozinho no escuro – Cardoso

Cabeça chata? Bicho grilo? Zé Mané? Figuraça cheia de trejeitos e maneirismos de linguagem trava duelo com SAC em atendimento telefônico. Conto divertidíssimo.

21- O incidente do edifício 476 – Bruno Mattos

Testemunhos de personagens surpreendentes para contar uma história surpreendente. Toda a narrativa aprisiona o leitor, que anseia pelo final para, então, se surpreender mais uma vez.

22- Admirável mundo Monga – Samir Machado de Machado

Um belo conto onde nada é o que parece. O estilo lembra o de Neil Gaiman, muito bom!

Anúncios

Tags: , , ,

2 Respostas to “Ficção de Polpa 3 – Comentários – 2ª parte”

  1. Rafael "Lupo" Monteiro Says:

    Essa coleção é mesmo excelente. Espero que não se encerre no terceiro volume.

  2. Alessandro Garcia Says:

    Oi, Tibor.

    Obrigado pelo “estonteante”.
    Abraço e valeu pela leitura.

    Alessandro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: