Comece sempre pelo começo.

literatura1


“Edgar acendeu um cigarro enquanto se sentava. Tateou o bolso da camisa, tentando devolver a ele o isqueiro. Deu uma baforada…”.

“Edgar tirou o isqueiro do bolso enquanto observava Teodoro diante dele, sentado, nervoso, aguardando ao interrogatório. Acendeu um cigarro e baforou tranquilo enquanto puxava uma cadeira para se sentar.”

“Edgar se sentou diante de Teodoro e observou-o calmamente enquanto acendia um cigarro. Deu uma longa baforada…”.

“Teodoro observou Edgar tirar um cigarro e acendê-lo. Aguardou enquanto ele puxava uma cadeira e se sentava. Temia o interrogatório…”.

“O interrogatório encontraria um Teodoro tenso e um Edgar tranquilo, enquanto baforava seu cigarro…”.

“Edgar e Teodoro olharam-se detidamente. Enquanto um aguardava o interrogatório, o outro se sentava acendendo um cigarro…”.

“O cigarro foi retirado do maço e pousado nos lábios por Edgar que, com movimentos rápidos, o acendeu. Teodoro observava a cena, tenso, aguardando o início do interrogatório…”.

“Edgar puxou a cadeira e se sentou enquanto acendia um cigarro. Deu uma longa baforada para o teto enquanto guardava o isqueiro no bolso da camisa. Teodoro estava diante dele, nervoso, ambas as mãos sobre a mesa fria e impecavelmente limpa. Aguardava a série de perguntas que iniciaria o interrogatório…”.

Podem-se dar vários começos (e formas narrativas) a uma história, alternando a visão do narrador. Qual deles é o melhor? Cada um deverá descobrir isso por si mesmo. O importante é começar. Depois prosseguir sem perder o fio da meada. Talvez isso seja o mais difícil: manter a meada firme. Uma boa história precisa ter ritmo, forma e conteúdo irrepreensíveis. Quanto mais se complica a história, maiores as chances de cometer falhas, de cometer esquecimentos, de deixar um monte de fios soltos, sem explicação. E não há nada mais irritante que uma história incompreensível, com questões mal explicadas.

Se a sua história começar pelo meio ou pelo fim, não tem problema. O começo sempre se começa pelo começo, seja lá onde ele estiver.

Anúncios

Tags: , ,

6 Respostas to “Comece sempre pelo começo.”

  1. Daniel Folador Rossi Says:

    Pois é, como alguém uma vez disse: quando for começar a escrever, não pense, escreva.

  2. Cirilo S. Lemos Says:

    Eu que o diga.

  3. Romeu Martins Says:

    Tá, qualé a desse “começe” no título?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: