Anjos, Mutantes e Dragões.

Pela primeira vez num único volume, os contos de um dos melhores autores brasileiros de ficção científica e fantasia. Histórias de ficção científica e fantasia, do mesmo autor de Imperatriz no Fim do Mundo: Memórias Dúbias de Amélia de Leuchtenberg, base da minissérie O Quinto dos Infernos.

Anjos, Mutantes e Dragões é um volume extraordinário em sua variedade, reunindo contos resgatados de uma dúzia de antologias do Brasil e de Portugal. Histórias que da ficção científica pré-histórica a do futuro distante, viagens no tempo, espionagem high-tech e explorações cyberpunk do futuro próximo da violência no Rio de Janeiro. Encontros com dragões em outro planeta, com a senhora dos destinos nos subúrbios cariocas, seres angelicais em Copacabana, uma espécie alienígena que manipula a conformação dos próprios corpos, e um avatar em crise. E em tudo, extrema competência narrativa e controle do desenrolar das histórias e alternância de efeitos – suspense, humor, drama e especulação intelectual.

Também estão presentes consciência ecológica, fascínio pela mitologia universal e pelo folclore brasileiro, e respeito pela memória em suas manifestações culturais e biológicas. Para Ivanir Calado – mesmo que o seu alcance literário não se limite ao Brasil e à cultura brasileira –, a inserção da brasilidade na ficção científica e na fantasia vem com absoluta naturalidade.

Entre as narrativas de maior interesse estão a noveleta cyberpunk “O Altar dos nossos Corações”, a noveleta de fantasia contemporânea “Tia Moira” (estudada na Universidade da Flórida) e o conto de fantasia religiosa “Avthar”. Textos que merecem se tornar referência párea a ficção científica e fantasia nacionais.

“Experiente, Ivanir Calado sabe que a invisibilidade é o melhor recurso do escritor. Sempre econômico em suas descrições, jamais se rende a floreios estilísticos. Todos os recursos literários devem servir unicamente ao enredo. E o leitor, percebendo isso, mantém olhos atentos a cada palavra e pontuação, jamais se permitindo pular linhas… Ivanir demonstra que sua versatilidade também se traduz numa impressionante latitude de estilos e gêneros.”

Da introdução de Sylvio Gonçalves (roteirista de cinema)

SOBRE O AUTOR

Ivanir Calado nasceu na localidade de Morro Queimado, Nova Friburgo, no Estado do Rio de Janeiro em 1953, e estudou Artes Plásticas e trabalhou com música e teatro, antes de começar a escrever. Morro Queimado servido de cenário para algumas obras do autor, que escreveu de dois romances de horror, o extraordinário A Mãe do Sonho (1990), que lhe rendeu comparações com Stephen King, e Imperatriz no Fim do Mundo: Memórias Dúbias de Amélia de Leuchtenberg (1992). O escritor de telenovelas Carlos Lombardi baseou-se neste segundo romance, entre outros livros, para compor a minissérie da TV Globo, O Quinto dos Infernos (2002), uma paródia da vinda da Família Real Portuguesa ao Brasil em 1808. Muito ativo também na literatura infanto-juvenil, Calado escreveu para esse público, entre outras obras, as novelas de ficção científica O Lago da Memória (1993) e A Caverna dos Titãs (2002), e o romance de horror Mundo de Sombras: O Nascimento do Vampiro (2007). Ivanir Calado é também um prolífico tradutor e diretor de peças de teatro infanto-juvenil como O Neurônio Apaixonado e Rastros, Faros e Outras Pistas. Vários de seus livros têm o selo de “altamente recomendável” da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

Título: Anjos, Mutantes e Dragões
Autor: Ivanir Calado
Capa: Felipe Campos
Número de páginas: 292
Formato: 14 x 21 cm
Editora: Devir Livraria, Selo Pulsar
ISBN: 978-85-7532-422-6
Preço: R$ 34,50

Anúncios

Tags: , , ,

5 Respostas to “Anjos, Mutantes e Dragões.”

  1. Tweets that mention Anjos, Mutantes e Dragões. « -- Topsy.com Says:

    […] This post was mentioned on Twitter by Douglas MCT, Octavio Aragão, Helder Pereira, AntonioLuiz MCCosta, tmoricz and others. tmoricz said: Anjos, Mutantes e Dragões.: http://wp.me/pAp8d-wW […]

  2. Roberto de Sousa Causo Says:

    O pessoal da Devir agradece a sua divulgação, Tibor. Abração.

  3. Delfin Says:

    Baita justiça com o autor. Mas, novamente, a capa é bem ruim. E não tem a ver só com a ilustra: a escolha de fontes, a composição, é tudo muito over. Entendo que é o ideário gráfico da editora, mas é muito fraco.

  4. Saint-Clair Stockler Says:

    Bem, não sei quanto ao estilo das letras da capa, mas o desenho em si é muito bom e as cores são ótimas. Não sou designer, mas como leitor uma capa dessa cor e com esse desenho chamariam imediatamente a minha atenção numa livraria. Enfim, a Devir acertou.

    Quanto ao Ivanir Calado: li seu romance A mãe do sonho há uns 15 anos e fiquei muito impressionado (ainda hoje me lembro, visualmente, de diversas passagens do livro). Entre romance e conto, prefiro o último, então estou curiosíssimo pra ver o que o autor pode fazer em termos de narrativas curtas. Posso apostar que são coisas muito boas!

    • Tibor Moricz Says:

      Concordo com você em relação à ilustração de capa e concordo com o Delfin com relação à tipologia escolhida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: