Jebediah Crow, o Anjo do Senhor.

Já faz algum tempo que eu não posto nada a respeito de meus próprios projetos. Não tenho andado parado, como podem até supor. Acho que venho sofrendo uma lenta e gradual mudança de conceitos. Começo a não acreditar em projetos previamente anunciados e divulgados nas redes sociais. Tenho a impressão de que essa divulgação acaba se transformando numa faca de dois gumes. De tanto o publico leitor potencial ouvir falar de um livro, dos seus protagonistas, do tema e do argumento, eles acabam meio que saturados e quando esse livro é finalmente lançado, têm a impressão de já o ter lido.

A novidade pode agregar interesse. Pode provocar a premência, a urgência. Pode fazer o leitor, surpreendido, se interessar pelo livro mais do que se interessaria se fosse bombardeado por ele durante meses ou anos anteriores.

Apesar disso, essa postagem é para falar de um romance fix-up que estou escrevendo no momento. Um projeto recente que está atropelando outros mais antigos (comigo é quase sempre assim).

Trata-se de Jebediah Crow, o Anjo do Senhor.

Ficção científica, fantasia, terror, suspense… uma mistura que vagueia por diversos subgêneros, mas mais especificamente no Steampunk. Jebediah Crow é um dos protagonistas, um enviado de Deus para levar Sua ira aos homens de boa vontade. Ele cruza o meio oeste americano nos anos de 1890 travando lutas contra demônios, vampiros, zumbis, contra monstros de todas as espécies. Deus sempre ao seu lado, sempre lhe fornecendo milagres.

Claro que Deus é um dos protagonistas, como não poderia deixar de ser.

Nas palavras de um dos leitores beta, “Deus é um aloprado, um lunático”. Um personagem grandioso que rompe com os próprios paradigmas.  Irascível, imprevisível, bipolar.

Seguem dois trechos:

Jebediah Crow, o Anjo do Senhor – História I

Bateram à porta. Encontraram uma menina com não mais que dezesseis anos, aguardando-os com paciência. Cabelos dourados e cacheados. Olhos azuis. Tez alva, sardas, nariz arrebitado. Vestido longo, branco como a sua alma pura. Deixaram-na entrar, convidaram-na a se sentar na cama. Acomodada, a menina pôs-se a chorar.

— Quem é você? — perguntou-lhe Ishmael, curioso.

— Madeleine. Minha irmã foi raptada pelos demônios. Vim implorar a ajuda de vocês.

— E porque choras? — retornou Ishmael, compadecido.

— Porque estou diante dos anjos do Senhor. Meu pai me enviou para lhes dar conforto e em busca de purificação. Imploro que não recusem a minha oferenda — disse-lhes a menina enquanto erguia a saia e lhes mostrava a brancura imaculada de suas coxas, o fulgor robusto de seu monte de Vênus e, entreabrindo as pernas, o vale onde repousa a alegria dos homens.

— Pobre garota — disse Jebediah se aproximando da coitada. Reconheceu-a como uma das que os receberam com o canto de louvor. Passou-lhe os dedos no rosto, sentindo-lhe a maciez da pele. Recolheu uma gota de lágrima e a levou aos lábios, sorvendo-a com deleite. — Que Deus a abençoe e que o cajado do Senhor a locuplete.

E o cajado do Senhor a locupletou pelo que restou da noite. Ishmael a tudo assistiu, contrito em oração. Quando lhe coube a vez, repetiu o sinal da cruz setenta mais sete vezes. Ao nascer do sol, a menina, repleta de bênçãos, purificada, feliz e esfuziante por ter servido à causa do Senhor, deixou-os a sós.

Jebediah Crow, o Anjo do Senhor – História II

O homem se aproximou de Jebediah Crow. Parecia um touro inquieto, remexia os pés chutando cavacos inexistentes. Seu olhar indicava um grau de irritação que ia um pouco além do considerado saudável para alguém que ousa enfrentar o negro num mau momento.
— E pode me dizer por que é que Deus não colocou um fim nisso, ainda? — perguntou o homem quase cuspindo as palavras.
Jebediah respirou fundo, comprimiu os lábios lambendo-os e esfregou os olhos, cansado.
— Porque Ele está com preguiça.
O homem diante de Jebediah estancou. Parou de se remexer. Seus olhos se arregalaram.
— Ele está o quê?
— Com preguiça — repetiu Jebediah sem muita paciência.
— Com o quê? — quase gritou o homem, indignado.
Um raio arrebentou o telhado do Saloon, estourou o piso de um quarto e caiu na cabeça do indigitado que desapareceu numa nuvem de fumaça.
— Com preguiça e sem pachorra nenhuma para questionamentos… — concluiu Jebediah pedindo ao barman mais uma dose de uísque.

***

Isso é tudo o que lerão a respeito de Jebediah Crow, o Anjo do Senhor, até que ele seja lançado. Apesar das minhas mudanças de conceito, acabei não resistindo em revelar o projeto e alguns dos seus trechos.

Uma recaída para a qual já estou tomando alguns comprimidos. Logo, passa.

Tags: , , , , ,

5 Respostas to “Jebediah Crow, o Anjo do Senhor.”

  1. Daniel Moricz Says:

    Opa, esse eu quero ser Beta também! É minha cara!

  2. Rodrigo Rahmati Says:

    Muito interessante! Certamente comprarei quando sair =)

  3. Isadora Says:

    Esse texto é sério?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: