Posts Tagged ‘entrevistas’

FC&F de ontem. Quem fez o que e quando.

31/01/2011

Pretendo dar uma turbinada no meu blog, propondo um espaço diferente, dedicado à nossa FC&F. Biografias e entrevistas nos moldes tradicionais, apresentando ao fandom contemporâneo aqueles que ajudaram a construir as bases da nossa literatura de gênero.

Já li e escutei várias vezes que o que passou, passou. O que importa é o agora e o amanhã, em projeções futurísticas geralmente ególatras. Já li gente dizendo que nunca leu esse e aquele autor do passado e que não tem interesse nenhum em fazê-lo. Que esse e aquele trabalho de antigamente nada ou quase nada pode acrescentar ao que fazemos hoje.

Fico horrorizado quando leio e escuto coisas assim. Trata-se de flagrante desrespeito ao nosso gênero literário. Um comportamento desprezível. A literatura está acima de opiniões equivocadas como essas.

Meu principal objetivo é contatar autores vivos, mesmo que voluntariamente exilados. Entrementes, dar um panorama geral daquilo que fizeram outros já falecidos. Claro que não vou conseguir fazer tudo sozinho e recorrerei a algumas pessoas para que me ajudem na realização das Bios. Nem manterei uma frequência determinada, com datas certas de publicação de cada entrevista. Não há compromisso nenhum nesse sentido. Os trabalhos serão postados na medida em que conseguir completá-los.

Sei que para contatar alguns vou precisar contratar um detetive particular dos bons.

Assim, tentarei tornar redivivo – mesmo que pela duração de uma única postagem – alguns autores cujos trabalhos tiveram fundamental importância em suas épocas.

Desejem-me boa sorte. Acho que vou precisar.

De Bar em Bar dá uma trégua aos entrevistados.

16/12/2009

Roberto de Sousa Causo e André Vianco suspiram aliviados.

Nas últimas duas semanas desse ano, não publicarei nenhuma entrevista, adiando-as para as primeiras semanas de janeiro.

Estou atolado com uma noveleta que está tomando meu tempo mais do que pretendia (e cujo “deadline” está me mordendo os calcanhares). Me enrosquei no cenário e na ambientação de tal forma que não me sobra espaço para elaborar outras ficções.

Sorte dos dois que escaparam (só por enquanto) da sanha destrutiva de meu relógio quântico, cujas discrepâncias se tornaram rotina.

Mas ano que vem o De Bar em Bar volta com tudo e trará entrevistas surpreendentes, com autores inesperados. Quem viver (epa!), verá.

Quem avisa, amigo é.

19/11/2009

Missão cumprida. Até achei que ia demorar mais. Mas a colaboração foi grande, a inspiração foi muita e vontade foi férrea. A esperada entrevista está pronta. Está finalizada.

Verão que não existem muitas perguntas, só umas poucas que achei adequadas e relevantes ao momento atual. Verão também que devido a sua estrutura, uma quantidade de perguntas maior a tornaria tão extensa que seria necessário fragmentá-la em duas ou mais partes para serem postadas em dias seguidos.

Porque não a posto hoje mesmo?

Para aumentar a expectativa. E para ganhar com ela todo o final de semana, já que não postarei nada nem no sábado, nem no domingo.

Venham ler a entrevista completa amanhã pela manhã, depois das 9 horas. E cuidado. Se me virem por perto, fora das esquinas virtuais, com um relógio estranho no pulso, saiam correndo.

Quem avisa, amigo é.

Novidades no blog. De Bar em Bar vem aí.

16/11/2009

Eu já vinha pensando há algum tempo em realizar entrevistas, mas sempre perdia o ânimo por ver que muitos fazem isso. E o que mais uma entrevista teria para acrescentar? Nada, a não ser que ela fugisse completamente do tradicional, que rompesse integralmente com as batidíssimas fórmulas utilizadas: pergunta = resposta = pergunta = resposta.

Porque, venhamos e convenhamos, o que é que um conjunto de perguntas previamente formuladas tem de interessante além da própria carga de informação que pretendem conduzir? Nada.

Ah, mas uma entrevista é isso mesmo, me dirão. Perguntas e respostas intercaladas, onde entrevistador e entrevistado se limitam ao assunto estabelecido numa pauta.

Está bem, direi. Mas não as minhas.

As minhas apresentarão bem mais que a informação mínima que cada pergunta pretende trazer. Entrevistas que farão possíveis entrevistados desejarem e temerem isso.

E falta pouco. Talvez mais uma semana. Porque elas demoram a ser feitas. Não se limitam a perguntas e respostas intercaladas.

Serão realizadas em bares da moda. Neste mundo, noutro mundo ou em mundo nenhum.

De Bar em Bar1

Um poderoso homem do mercado editorial aceitou o convite. Concordou em se colocar à minha disposição, mesmo correndo riscos incalculáveis.

Segurem-se em suas cadeiras e fiquem preparados.

O dia “B” está chegando.