Posts Tagged ‘Rodrigo Rosp’

Traz outro amigo, também. Assista ao vídeo!

05/10/2010

Transformado em curta metragem, esse conto do Português Yves Robert pode ser assistido no link abaixo.

http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=1&contentID=141323&channel=45

Encantadora e deslumbrante, essa história tem o poder de arrebatar quem a assiste. Divirta-se.

O conto “Traz outro amigo, também”, ganha novo formato.

27/09/2010

Essa é uma notícia bacana.

Em 29 de agosto de 2009 fiz uma postagem aqui intitulada “Ficção de Polpa. O melhor das três edições”, me referindo aos três volumes publicados pela Não Editora, com história de ficção científica, fantasia, insólito e terror, enviados por Rodrigo Rosp.

A postagem foi o resultado da leitura dessas três edições e da escolha daqueles que foram, para mim, os treze melhores contos das dezenas que foram publicados.

Um desses treze contos intitula-se Traz outro amigo, também, de Yves Robert, escritor português. No conto, um detetive particular é contratado por um homem excêntrico para procurar seu amigo imaginário de infância perdido. O detetive aceita o caso pelo dinheiro, mas aos poucos começa a perceber uma conexão entre os amigos imaginários das crianças com quem vai conversando.

Trata-se de um conto surpreendente que conseguiu me arrancar risadas e me fez retornar à infância, me fazendo lamentar não ter tido nenhum amigo invisível.

A boa notícia é que Traz outro amigo, também, extrapolou as limitações impostas pelo papel e ganhou novo formato. Foi adaptado para um especial da RBS TV lá do RS, o projeto Histórias Curtas.

O curta tem direção de Frederico Cabral, com roteiro de Samir Machado de Machado adaptando o conto de Yves Robert, e os atores Felipe Mônaco, Clemente Viscaíno e Gabriel Rocha. O trailer já está disponível para visualização:

http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=1&contentID=139727&channel=45

O curta irá ao ar nos seguintes horários: no RS, na RBS TV no dia 2 de outubro, sábado, às 12h30min (logo após o Jornal do Almoço) e na TVCOM, no sábado dia 2 às 23h e domingo dia 3, às 8h15min e a meia-noite. Na TV a cabo, passará no Canal Brasil na terça, dia 5, às 20h30min e na quarta, dia 6, às 15h30min.

Abaixo, a ficha técnica do curta.

Traz outro amigo também
Com Felipe Mônaco, Clemente Viscaíno e Gabriel Rocha.
Roteiro de Samir Machado de Machado, adaptado do conto homônimo de Yves Robert; direção de Frederico Cabral; fotografia de Alberto La Sálvia e arte de Ana Henriques; direção de produção de Natalia Sosa com produção executiva da Animake Imagem Virtual. Realização RBS TV.

Eu não vou perder a oportunidade de assistir esse ótimo conto transposto para as telas. Se eu fosse você, não perdia também.

Fora do lugar de Rodrigo Rosp – Comentários

01/02/2010

Fora do lugar de Rodrigo Rosp foi minha segunda leitura do ano. Não levei mais que algumas horas para lê-lo inteiro. Depois voltei a ler, com mais atenção. É um hábito meu quando o livro me permite isso. Pequeno, com apenas 80 páginas, os treze contos correm pelas páginas sem nenhuma dificuldade.

Este é o sexto livro publicado pela Não Editora que li até agora. De todos, o mais fraco.

A promessa de causar estranhamento começa na capa e para por aí mesmo. Ela é, com certeza, a melhor coisa do livro. Tenho uma visão muito minha a respeito do estranhamento na literatura e para que esse recurso seja efetivo, é necessário que atue de forma sutil e não escancarada.

O livro escancara o que deveria ser estranho, transformando-o em bizarro ou grotesco.

Em vez de incomodar ou causar inquietação, sentimentos normais quando percebemos que algo está mesmo fora do lugar e não conseguimos determinar isso com clareza até que a distorção se apresente, ou quando gravitamos por essa distorção, não conseguindo compreendê-la satisfatoriamente, a leitura corre sem sobressaltos.

Rodrigo Rosp escreve bem. Escreve direito. Mas não consegue causar esse estranhamento.

Li numa outra resenha (ambrosia) que o livro não é mamão com açúcar. Eu não concordo. Fácil de ler, fácil de compreender; sem disfarces, sem malabarismos lingüísticos, sem artifícios, sem experimentalismos. Como a água que passa por debaixo da ponte. Mas também não emociona, não choca, não perturba, não surpreende.

Existem, claro, contos que se destacam um pouco mais. Nesses, saliento dois de que gostei muito: Coração da noite e Lingüista. Esse segundo conto já tinha lido no Ficção de Polpa e elogiado bastante na ocasião.

Para uma antologia que se pretendia perturbadora, Fora do lugar decepcionou. Mas o autor mostra, assim mesmo, que consegue alcançar o efeito desejado num ou noutro conto. Bastaria um trabalho de seleção de contos mais criterioso, um trabalho de análise mais extenuante e uma pré-crítica mais efetiva e provavelmente eu teria lido um livro bem melhor.

E as coisas retornam aos seus lugares.

04/01/2010

As festas de fim de ano passaram, e as coisas voltam à normalidade. O É só outro blogue ficou algum tempo sem nenhuma atualização, respeitando meu recesso, embora, acreditem, eu tenha me sentido muitas vezes atraído em postar algumas coisas.

Me contive, em nome de um descanso necessário.

Agora vou retornando aos poucos, já que ainda estou de férias e isso me afasta bastante do contato virtual, limitando meus acessos a poucos minutos por dia (juro). Até dia 18 postarei esporadicamente. Depois disso, diariamente, ou quase.

Trago dois links. Num deles uma crítica bastante ácida de Rodrigo Novaes de Almeida ao meu conto Cibermetarealidade, da coletânea Contos imediatos, da Terracota Editora e organizado por Roberto de Sousa Causo. Publicado em seu Blog no dia 14 de dezembro, só fui tomar conhecimento dele no dia 02 de janeiro. Fiquei feliz em saber que ele dedicou ao meu conto quase o dobro de atenção que destinou a cada um dos demais. Sinal claro de que chamo a sua atenção, de uma forma ou outra. Muito obrigado, Rodrigo. Sua opinião – como a de todos – é importantíssima.

http://rodrigonovaesdealmeida.blogspot.com/2009/12/contos-imediatos-comentarios.html

Noutro, um site polonês dedicado à literatura de gênero, mais especificamente o Steampunk, relaciona meu livro O peregrino como lançamento futuro, para 2010. Bom ser citado internacionalmente. Faz-nos ver que temos alguma visibilidade, mesmo que quase insipiente.

http://steampunk.republika.pl/chrono03pl.html

Fora isso, vou anunciando para breve meus comentários sobre o Portal Fundação editado por Nelson de Oliveira e para o livro de Rodrigo Rosp, Fora de lugar, publicado pela Não editora.

Que todos tenham um excelente 2010. Que seja repleto de novos lançamentos, de relançamentos e de projetos vários que eclodam nos anos vindouros.

Viva!